16 novembro 2006

Existencial Poeta

Photobucket - Video and Image Hosting


pra matar saudades ;o)
desculpe a demora...

*

Não sou mais do que posso ser.
Mas posso ser mais do que sou.


*

BIS
Quando chegar minha hora
quero morrer na aurora
sob às luzes da ribalta

Vou feliz...
No fechar das cortinas.
O palco é a minha sina!

Qualquer dia... Eu volto para o Bis.


*

quero só um pedaço...
um pedaço do seu mau caminho.
um abraço dos seus braços imensos!

universos de 'eu' que se dissipam...

em teus braços é que faço meu ninho.


e pra encerrar uma "word game" do meu mano Giuli:

metáfora
meta fora
fora da Meta
mêta pra fora
fôra pra meta

6 comentários:

Paulo Vigu disse...

Deu Bis no "Arte em toda parte" e abriu sessão on-line no vernissage de Clauki. O poeta avisa que quer só um pedaço e que qualquer dia volta para o bis na sina dos palcos. É belo isso, hein! Riodaqui / 1º aqui / beijo aí - Paulo Vigu

Leandro Jardim disse...

Especialíssimo como só ela
coisa de clauky

Beijardínicos

Múcio Góes disse...

Delicia vir aqui, e degustar poesia pura, Clauky! Esse "Bis" me caiu muito bem, epitáfio para uma tarde fria.

Ah, nao demora, ta? :)))

bjo!

carlos muzilli disse...

a boca da atriz não canta/ a boca do ator não fala/ o beco obscuro do teatro cala/ e espanta/ com simétrica cênica/ os vistitantes da sala (trecho da minha mascara neutra). Abraços poéticos.

Mônica Montone disse...

Vidas queridas como a tua, Clauck, linda, tem como dever a volta para bis ;o)

beijos,

MM

ps: sempre que entro aqui, agora, aparece um boxe exigindo uma senha, o que é isso???????

moacircaetano disse...

que lindo tudo por aqui...