03 abril 2006

Poesia não é Posse

imagem: Sônia Menna Barreto


A poesia não é minha,
não me pertence.
A poesia não é posse
própria mente dita
palavra veredicta:


É do último que viu
que leu que ouviu


Coleciono verbos virgulas vocábulos
versos rascunhos papéis rasgados
rimas absurdas mudas e cegas
às vezes até me acho meio piegas


Clauky Saba




* poesia em apenso:


Entre meus pertences:
perfume, batom, espelho
bloco, caneta, celular.


Deles sou própria titular
dou-lhes minha palavra confessa
em 1ª pessoa do singular

3 comentários:

Mônica Montone disse...

Muito legais seus poemas, Clauky!!!! As fotos, também...

Quando puder visite meu Fina Flor,

Beijos,

MM

Darlan disse...

Clauky Saba,
um abraço, pela leveza de sua página, sem ângulos deixados ao léu, ou seja, bem cuidada.
Darlan

Simplesmente louco disse...

A melhor coisa na vida é amar; a segunda é ter alguém que nos ame; e a terceira é quando as duas acontecem ao mesmo tempo.
Desejo-te um bom fim-de-semana.
Um beijo.