01 julho 2006

Só sei que a vida é mais forte que a morte.

Photobucket - Video and Image Hosting


pétalas in pain

bem-me-quer-mal-me-quer-bem-mal-me-quer-já-tem

love is in vain

*

Ciranda

Sem meias
palavras
descalças
(dis)correm

- o caos -

em círculos
,desorientadas,
umas morrem
outras rimam

(a 'ciranda' foi inspirada no título do livro de Lau Siqueira: "Sem Meias Palavras" - http://www.lausiqueira.blogger.com.br)

*


na esquina dos
......meus olhos
................você
: de soslaio


*


fosse a vida
indolor
eu não traria
tantos suspiros
em meu hálito
eu perderia
o hábito de
(trans)por em
palavras fortes
rajadas de vento
peito a dentro.


*


A quem interessar possa
: poesia é vício
ócio do ofício

*

Em tempo: Julho é meu 'inferno astral' e, como tal, dou-lhe a devida importância, revendo conceitos e explorando o novo, que me tem surgido desconhecido. Por exemplo:

não acredito mais em duendes... eles mentem muito!


Clauky
(verve in flâmulas)

10 comentários:

lau siqueira disse...

Mulher, que beleza. Assim eu até esqueço que ainda hoje estava querendo que Parreira Zidani. rsrsrs
Um beijo, valeu! Tá lindo o teu labirinto.

Clauky Saba disse...

puxa Lau,
adorei vc ter estreado os comments ;) Logo vc, inspirada em vc, em suas 'Sem meias palavras'...

Obrigada
Ck

Vânia Moraes disse...

Vamos erguer um brinde à vida e varrer dos nossos jardins as pétalas do " mal.me-quer.

E vc Clau...como sempre perfeita.

Beijos poéticos

Márcia disse...

que beleza, Clauky. não posso ficar muito tempo longe daqui. ;)

Um beijo.

luizao disse...

Basta mentir também. Duendes nunca foram confiáveis.

Vandré Abreu disse...

Mais uma vez sensacionais seus poemas.
Sempre são.

Marisa Bragalia disse...

um jeito lindo de poetar.
Vim, vi e adorei.

diovvani disse...

Em tempo Clauky, diria que poetar, é a alma; dos nossos esqueletos! Parabens a você, por aniversariar e nos presentear com suas palavras. Pessoas como você, não ficam "velhas", mas a cada dia-verso, mais sábias. Abraço FORTE,
Diovvani.

Bill disse...

Tempo de folhas e vento... Poeta do tempo em contratempo...
Não adianta, toda vez que venho aqui me perco em sua poesia...

Magia das palavras criando sons em meus sonhos...

Beijos

:***

miguel brito disse...

quantas coisas nas entrelinhas de poesias tão curtas... a simplicidade e a teoria do "quanto menos mais"... posso usar dizer até minimalista??? lindas... parabéns... visite meu espaço...http://www.impulso.blogger.com.br/