16 fevereiro 2006

Na Justa Medida do Ser

Sabe,
Morro de tesão por você...
Sacrifico meu perdão,
condeno meus atos,
entrego-me aos seus braços.

Exijo que me enlace,
(que me possua na justa medida do ser)
que arranque seu disfarce,
dispa-se das máscaras...

Mas que ironia,
atrás de cada máscara
vem sempre mais uma...

Peça com fantasia, com enredo
e harmonia.
Com figurino, com direção
e desatino

O homem e o menino
dentro de cada um...

Quatro destinos que enveredam
pelo mesmo caminho.

No meio do caminho
se encontram e reescrevem
a própria história composta
em sujeito decomposto

Clauky Saba
(inspirada, muito inspirada na peça de Guilherme Scarpa - "Atrás da Porta")


2 comentários:

Guilherme Scarpa disse...

Lindo poema, linda poetisa.
As palavras transcendem e tomam forma, gosto, som, gemido...
Muito bonito. Obrigado pela citação!
Grande beijo!

Anônimo disse...

Your are Nice. And so is your site! Maybe you need some more pictures. Will return in the near future.
»